sexta-feira, junho 02, 2006

Sustentáculo

Ai de quem foge à poesia
Para maltratar seus inimigos
Para instilar o medo infantil

Ai de quem recorre às palavras
Para fazer valer a causa insensata
Ai de quem prepara a massa lógica
Para convencer a massa fraca a abraçar
Uma ideologia barata e irracional

Ai de mim, se não defendo
O prazer de encontrar a verdade
A maçã permitida e procurada

Ai de nós, se não procuramos
Deixar de lado o desnecessário
Ai de nós, se continuarmos
A alimentar a máquina violenta

Ai do mundo, se da terra não tirarmos
Somente o que precisamos
E da Terra, se apagarmos o Sol
Com a fumaça de nossos motores



Safe Creative #0803010456856

5 comentários:

Ninha disse...

Ai de mim, se não pudesse ler suas poesias ! *MEGA FUEDA*

Bjitos =D

Emmanuele disse...

Ai de mim, sem o beijo e sem o abraço!
Beijinhos

Layla disse...

Ai de mim, sem meu primo do coraçãooooo!!!!

Laylaaaaaaaaa disse...

Pq vc naum faz um post como titulo AI DE MIM??? Gostei disso!!

Agellos disse...

ai de mim...