quinta-feira, maio 25, 2006

A Viagem de Layla e Amanda

Era o início da tarde. Layla se acomodou em seu quarto, e foi andar pela cidade que visitava. Enquanto dava sua volta de reconhecimento, percebeu que lá havia alguns salões que lembravam esses com caixas eletrônicos de banco. Uma placa os identificava com o nome "Teiaviva".

Ao cair a noite, ela estacionou em frente a um deles. Trancou o carro, e com alguns passos chegou até a porta da loja. Tirou seu chaveiro cilíndrico do bolso e destampou uma das extremidades. Uma espécie de conector foi revelada, e ela o encaixou numa fenda, em um painel lateral à porta. O display passou a mostrar a mensagem "Sua Digital Aqui".

Pressionou o dedo indicador no lugar apropriado, e a porta se abriu. Do lado de dentro, quinze terminais estavam dispostos, lado a lado. Alguns estavam ocupados. Layla escolheu um ao acaso. Cada terminal tinha um monitor de dezessete polegadas, um teclado, uma pequena esfera embutida ao lado do teclado e um conjunto de fones de ouvido e microfone pendurados ao lado do monitor.

Ela colocou o fone em sua cabeça, ajustou o microfone próximo à sua boca e pressionou algumas teclas aleatoriamente, a fim de ligar o monitor. A tela se acendeu, mostrando uma logomarca do sistema, presente em praticamente todas as grandes cidades do mundo. No canto inferior direito, uma seta verde com a legenda "Seu Disco Pessoal Aqui" pulsava lateralmente, apontando uma fenda, idêntica à encontrada no painel da porta.

A mulher, aparentando seus vinte e seis anos no melhor estilo "gostosona", cabelos e olhos castanhos, plugou seu chaveiro no conector. Era hora de dizer à sua prima que havia chegado, e que estava bem.

Ao perceber a conexão do disco, o sistema novamente solicitou que a mulher identificasse sua digital no espaço ao lado do conector.

Após a identificação de Layla, o monitor exibiu a mensagem "Digite Sua Senha". Ela digitou algumas letras, e em seguida, a mensagem "Sincronizando Dados..." apareceu. Após alguns segundos, o sistema mostrou a mensagem "Inicializando".

A logomarca desapareceu, dando espaço a uma área de trabalho ordinária, com alguns ícones e atalhos para programas. No canto inferior direito dessa área havia um display mostrando a hora, e um outro mostrando o tempo de crédito possuído: cinqüenta e três minutos. Automaticamente, sua lista de músicas começou a tocar. Uma canção de uma banda alternativa, Boom Boom Sattellites, soou em seu fone, mas não a ponto de atrapalhar a ligação telefônica que faria a seguir.

"Tenho que comprar mais créditos amanhã, pela manhã", pensou. Deslizando a palma da mão pela esfera, Layla levou o cursor até o ícone de um dos programas que desejava usar. A figura de um telefone surgiu, e um painel com os endereços de seus contatos foi mostrado ao lado esquerdo. Clicou no nome Amanda, e uma ligação para o estado vizinho foi iniciada.

Após alguns toques, sua amiga Amanda, dona de uma voz bem forte e grave, atendeu:
- Alou?
- Amanda?
- Layla? Já chegou?
- Já, amiga! Olha, tou morrendo de saudade! Cheguei pela manhã, e já arrumei tudo. A cidade é muito fria, mas é linda! Já preparou suas coisas?
- Ah, que bom! Já sim! Acabei de arrumar minhas malas, e daqui a pouco vou pro aeroporto!
- Ok, vou te buscar. Qual é mesmo o horário de chegada?
- Dez e meia.
- Perfeito, dez e meia no aeroporto. Um beijo, prima!
- Outro! Deixa eu dar um jeito nessa casa, pra depois eu partir.
- E Fernando?
- Me ligou mais cedo dizendo que ia passar uns dias na casa dos pais.
- Ah, isso vai ser bom pra ele.
- Vai sim. Agora, deixa eu me aprontar.
- Tchau!
- Bye bye!

Amanda desligou o telefone. Layla tentou ligar para seus pais, sem sucesso. Deixou um recado na secretária eletrônica, e mandou também um e-mail. Depois, telefonou para Pedro, mas seu celular não estava ligado.

- Que canalhinha... - Layla riu, sabendo que seu caso devia estar aproveitando sua ausência. Mandou-lhe um torpedo: "aproveite tudo o que puder, meu bem. Quando eu voltar, vou te seqüestrar por três dias."

Não tinha nenhum e-mail novo, mas no orkut seus amigos disparavam os scraps de sempre: "boa viagem!", "boas férias!", "me traz um presente!"

Entrou em seguida em um site, ThisPlace. Lá, fez uma busca pela cidade em que estava, e pegou todo o programa de bares, restaurantes, teatros e lugares recomendados. Salvou o arquivo, e resolveu partir.

Após desconectar e desligar tudo, voltou ao carro. Lá dentro, sacou um palmtop e plugou seu chaveiro nele. Iniciou o ThisPlace, abriu através do programa o arquivo que havia baixado na cabine. Na tela, apareceu o mapa em fotos aéreas da rua, e também um ponto vermelho, indicando onde ela estava naquele momento.

- Isso vai ser fácil. - Ela suspirou aliviada.

Digitou a palavra "lugares indicados". Automaticamente, a imagem foi afastada, e sobre o mapa apareceram alguns pontos azuis. Selecionou e gravou o roteiro daquela noite: parque público, buscar Amanda no aeroporto, jantar e por último ir a uma boate. Se divertiria com gente diferente, sem seu "cobertor de orelha" por perto.

- Primeiro passo... - Com um clique em "Piloto Automático", o programa soou a frase: "Siga em frente, e vire a próxima direita".

Layla deu a partida, seguiu em frente, virou à direita, e sorriu.

Safe Creative #0803010456849

11 comentários:

Momoberry disse...

ja disse que morri de rir assistindo o Bost?

Layla disse...

Hãn??? que??? Eu entendi mas naum entendi sabe.. Pedro? Teiaviva? Microfone? Digital? Credito? Eu???
Rsrsrsrs... depois me explika.. tow boiaaando. Sim, eu sou lerda ;)
BJUSSS!!!

Emmanuele disse...

Ainda estou nas nuvens!
hehehe
Beijinhos

Agellos disse...

fodao!!!

Nina Thunder disse...

ai que fueda, amei !
Layla e Mandenha devem ter adorado ter os nomes num conto tão fiche como esse !
Adorei.

Bjs

Ricardow... disse...

Amigo, me veio um raio de luz agora... Vamos produzir isto logo! Podemos começar com alguns curtas e exibir em canais de TV a cabo. Agora imagina só.. podemos até fazer um episódio em que Layla chega no bar, aí joga o chaveiro cilíndrico em cima da mesa e Amanda diz: -Isso está em Fá... aí começa: Quem eu? Eu não, tú... ahh.. você.. eu, tú.. Já tenho até o nome... “música ao acaso...”

Rodrigo Santiago disse...

Hauhauhauhuhauhauhuah!! Recordando o show do Fábio, né??? :P

Hahahah, quem pode atuar nesse negócio?

Ninha disse...

Owww brigadinha, Rods!

Hey, vamos no Palco Pernambuco 6ª ?

bjo bjo bjo

p.s.: preste atenção no seu iorkut, distraidorj@hotmail.com =)

:P

Layla disse...

oi primoooo =)
to na aula de informatik. soh vim aki olhar os coments desse post!!!!
Bjoksssssssssss!!!!!!!!!

Laylaaaaaaaaa disse...

ahhhhhhhhh eu vi a sua foto de cuekinha do yogaaaaaaaaa!!! rsrss.. e naum keria deixar eu fotografar viu so!!!

Dai disse...

ahuahuaahhu esplêndidio!!
fiquei imaginando as vozes!
Parabéns pela visão futurista,
bejos!