quarta-feira, maio 17, 2006

Poesia em Grupo

Este texto foi feito durante uma longa conversa com a Manu. Ela é fantástica ;)

Poesia a Quatro Mãos

Quanto mais as pessoas se escondem...
Parece que têm medo das palavras
Não falam o que sentem,
Não ouvem o que devem ouvir

Como se o dito fosse como armas
Como se a verdade doesse mais
Que um ventre rasgado

É como a criança que se recusa a aprender a ler
Assim são as lições do amor
Terrivelmente necessárias

O coração partido pela verdade
Logo se recupera para aprender a não errar
Mas a ferida aberta pela mentira é pior
Será a mesma armadilha dia após dia

O coração que usa de omissão se sufoca
Como um glutão, enche-se de palavras
E atos que não condizem com a devida atitude
Escurece o que estava claro e acaba com a própria paz

Quanto mais as pessoas se escondem
Mais ciladas armam contra si mesmas
Mais continuam a se esconder
Mais vestem sorrisos e inspiram a dor


Safe Creative #0803010456825

8 comentários:

Momoberry disse...

Hoje
Experimente, hoje, colocar em ação o amor que trazes na alma perto de ti, ou mais além caminham corações em busca de paz. Muitos ocultam as próprias dores, vertendo à sós as lágrimas do sofrimento. Outros se perderam em labirintos que estabeleceram por si mesmos. Uma palavra que digas, um gesto que faças, uma prece que direciones ao alto, poderá auxiliá-los na conquista do equilíbrio. Começa hoje, canalizando os recursos com que a vida te favoreceu. Socorrendo e consolando, reerguendo e apoiando. Amanhã, talvez lamentes as horas perdidas com as bagatelas da existência material, quando poderias converter-te no irmão de caminhada, auxiliando os caídos do caminho, rumo a plenitude espiritual.

Rodrigo Santiago disse...

Nossa, que denso :)

Emmanuele disse...

Que lindo!!! Ficou muito fofo!!!
hihihii
beijinhos digão!!!

Momoberry disse...

Bom... sua poesia é simplismente Perfeita
Disse todas as verdades que existem. Aquelas que não queremos ouvir
aquilo que não queremos viver
e tudo que não queremos sentir
Um abraço
=***

Nina Thunder disse...

momoberry tb veio aqui !

...eu não tenho vergonha de dizer que aprendi a não mentir, pois eu mentia...e ainda assim com a verdade, é difícil o adeus.
A diferença está no momento em que me deito pra dormir, pois hoje faço em paz.

Gostei da última estrofe.
Bjssssss

ninha disse...

esse está em todos os lugares! Vixe!

Adorei a poesia, Rods;-)

Momoberry disse...

cade vc que não vem nos deliciar com mais um post?

Agellos disse...

meu irmao!!!