quarta-feira, março 26, 2008

Coração de Papel

Queria sinceramente entender esse Coco, da Dona Cila do Coco.

A senhora do Engenho do Bom Jardim
Mandou um carro pra mim com dois botões
No sereno tem gente que está roendo
Amanhã vai morrer do coração

Coração, coração
Ele não é de papel
Estou cantando este Coco
Em homenagem a Michel

Michel, Michel,
Cabeça de papel

Entra Michel pra comer papel


8 comentários:

:::BLOG DA AVA::: disse...

Rodrigo, valeu pela visita ao blog e seu comentário! Visitei os seus. Muito legal o trabalho.
Abraços,
Ava

Manu Santos disse...

Amor, não to conseguindo ouvir. :(

MuRza disse...

Oi Rodrigo,
Eu sou a MuRza do João, aquele do "concreto na cabeça",(kakakakaka), o seu mais "novo amigo hertziano"!
Adorei a "atrapaiação" dele, pois fez-me chegar até aqui.
Gostei do que vi no seu site e de saber que você gosta de côco e do velho Lula!
Minha mãe viveu parte de sua juventude em Fortaleza e nos ninava com canções desse senhor que também era para nós como um membro da família!
Foi determinante, tanto para mim como para minhas irmãs, aquela musiquinha que contem os versinhos "ela só quer, só pensa em namorar"! Acho que participou na construção de nossa identidade de mulheres mais livres e com coragem para enfrentar os inúmeros desafios rumo à realização de nossos ideais.
Bom, quanto à letra desse côco, o encanto pode vir mesmo desse estranhamento em nos vermos tão diretamente introduzidos no universo da cantadora e, mesmo assim, querermos, participar do folguedo.
Para tanto, a melodia colabora imensamente, não acha?
Quando ouço um côco, logo me imagino descalça, na praia, na roda, dançando mesmo sem saber dançar! É contagiante, não acha?
Há alguns anos, assisti a um espetáculo da Lia de Itamaracá em um teatro de bolso e, juro, em poucos minutos, virou uma roda de côco! Foi lindo!
Bom, xuir, infelizmente, cuidar da vida. Minha "tina de roupa e minha vassoura e meu escovão", símbolos da mulher emancipada que sou (kakakaka), me esperam ansiosos!
Prazer em conhecê-lo, MuRza do BJJ dela

Rodrigo Santiago disse...

Oi, MuRza :)
Hahahaha, achei muito inusitado o ocorrido. De qualquer maneira, que bom que você gostou do blog. Aqui é uma coisa bem pessoal mesmo, coloco tudo o que tem a ver comigo.

Lia de Itamaracá... Essa galera toda do Coco eu comecei a ouvir agora, por meio de pesquisas pro repertório da Manu, minha noiva. Tem muita coisa boa escondida de nós, pobres metropolitanos... A Lia, por exemplo. Eu estou adorando este universo dos ritmos "abrasileirados", certamente as melodias são bem características, e muito parecidas até, umas com as outras. Mas isso se repete em todo estilo de música, não é? O motivo do Coco, na minha opinião, é a zabumba, os ganzás e o pandeiro :)

Anônimo disse...

Amigo é o seguinte.
A Dona Cila Canta um coco e resolveu brincar com o filho dela que chama Michel e era zoado pelos amigos que o chamava de Cabeça de Papel.
Ai ela deixou assim como o maioria das musicas dela fala do cotidiano e da família ela gravou e ficou assim.
Aabraços
Cezar

Rodrigo Santiago disse...

Olha aí, Cezar! Uma parte do mistério solucionada. Mas ainda tem um trecho:

A senhora do Engenho do Bom Jardim
Mandou um carro pra mim com dois botões

O que é um carro com "dois botões"??

Valeu!

Anônimo disse...

Michel morreu já faz um tempo.
Esse coco parece um desabafo de dona cila. Pelo que sei, Michel sempre foi meio descontrolado nas doideras de olinda!

Acho este coco pesadão! Tanto na melodia quanto na letra.

afonso alves disse...

É "a sra do engenho do bom jardim mandou um CRAVO pra mim com dois botão"

Cravo é a flor.. dois botões de flores.

Roendo é uma giria que significa brigando, estressando etc..