terça-feira, fevereiro 06, 2007

Um Quarto de Século

O secular já vem
Mais três partes pra completar
O aniversário da vez
Que desde oitenta e três
Tenho pra comemorar

Daí, neste dia há de vir
A festa surpresa, o bolo na mesa
Os felizes, felizes desejos
De mais um ano aqui

E daí, outro dia a chegar
Que de mim irão se lembrar
Mas não poderão me ver, senão de lembranças
Senão de vídeos, e fotos e versos
E haverá o choro e os episódios
"Narizes do pai"
"Olhos do avô"
Heranças e saudade

Em temer, já não temo
Porque um dia parto, prometo
E cumpro quando chegar meu tempo
Pra quando será? Sei lá
Por enquanto, parto o bolo
Canto os "vivas"
E penso ser eterno

2 comentários:

Emmanuele disse...

Parabéns, meu amor:)
Felicidades

paulo ivo disse...

Eterno voce ja é,
amigo e irmao.
Nao importa
o tempo.
Muito menos o que
aconteça.
Pois eterno ja
se tornou.
Meu irmao
Meu amigo
Ja mais te
esquecerei.
E sempre sera
lembrado.
Sempre.
Como irmao,
como amigo.