quarta-feira, dezembro 05, 2007

Justiça Gratuita - Nei Lopes

Felicidade, passou no vestibular
E agora tá ruim de aturar
Mudou-se pra faculdade de direito
E só fala com a gente de um jeito cheio de preliminar
É de amargar
Casal abriu, ela diz que é divórcio
Parceria é litisconsórcio
Sacanagem é libidinagem e atentado ao pudor
Só fala cheia de subterfúgios
Nego morreu ela diz que é de cujus
Não aguento mais esta felicidade, Dr. Defensor
Só mesmo um Desembargador
Amigação pra ela é concubinato
Vigarice é estelionato
Caduquice de esclorosado é demência senil
Sumui na poeira ela chama de ausente
Não pagou a conta é inadimplente
Ela diz consultando o Código Civil
Me pediu uma grana dizendo que era um contrato de mútuo
Comeu e bebeu disse que era usufruto
E levou pra casa o meu violão
Meses depois que fez este agravo ao meu instrumento
Ela então me disse cheia de argumento
Que o adquiriu por usucapião
Seu defensor, não é mole não!


Fantástico!
*Nota: o compositor é formado em direito.

Um comentário:

Menta disse...

Voltou! :D