sexta-feira, outubro 27, 2006

Acerca do Equilíbrio Natural

O homem nada mais é do que um ser vivo muito bem adaptado e adaptável. Isso faz ocorrer a explosão demográfica, e entramos em dissonância com nosso meio ambiente. A nossa proliferação causa naturalmente o desequilíbrio e várias reações desse planetinha.

Felizmente, nós temos nas nossas mãos o conhecimento e a capacidade para restaurar o equilíbrio que ameaçamos.

Infelizmente, ter todo esse conhecimento e capacidade é bem diferente de ter a consciência do que devemos fazer.

Pode ser que estejamos cavando nossa própria cova, enquanto humanidade. Pode ser que não tenhamos essa consciência toda, na prática. Mas é bom saber que ela pode existir em algum lugar, pois me dá esperança, e ter esperança me faz bem.

Me sentir bem é sinônimo de querer continuar vivendo. Eu acredito que muita coisa vai ser transformada positivamente, nos próximos 70 anos. Não vou ser um neo-malthusiano, proliferando o apocalipse e o fim do mundo. Eu sei que vamos nos tocar. Ou vamos, simplesmente, deixar de ser.

Um comentário:

Marcus Vinicius disse...

Fala Rodrigo!

Muito bom texto. Também me pergunto muito sobre o que será da Humanidade nos próximos 50 anos? O que será o que será, já dizia Chico Buarque...

Vemos muita gente propagar o CRESCIMENTO ECONÔMICO como plataforma política. Sim, é importante para melhorar a distribuição de renda e outros índices econômicos. Mas estamos no 3º Milênio, cientes de que o globo em que vivemos é um espaço físico LIMITADO, a Terra é uma só. Os recursos naturais estão se fatigando, o Homem está produzindo muito acima da capacidade que nosso planeta tem de se renovar. Será que a colonização da Lua está próxima?

Sinceramente, não acredito que o Homem Moderno tenha bom senso suficiente para "parar a máquina" enquanto é tempo, mesmo sabendo que esse tempo já é escasso...

Um abraço!

Marcus Vinicius