segunda-feira, julho 17, 2006

Infinitude

E se toda a vida
For apenas o sonho
Daqueles que vivem eternamente?

Pois então não importa o futuro
Não me importa quantos dias a mais
Estará aqui comigo
Importa-me agora o agora

Vale-me tuas palavras
E teu abraço, que tenho
Vale-me teu sorriso amplo
E essa saudade franca
Que morre nos teus braços
Ao passo que eu morro de paixão

Pois então, não me importa o futuro
Mas importa que agora
Posso te imaginar ao meu lado pra sempre
Alimenta a alma a infinitude instantânea

Vai ver, fora deste mundo
Jazemos eu e você,
Deitados lado a lado,
Vivendo eternamente juntos,
Sonhando o mesmo sonho.




Eu estou viciado em Cirque Du Soleil.

3 comentários:

Emmanuele disse...

"Se a chuva cai
E o sol não sai
Penso em vccccc..."
*-*-*-*-*-*-*-*-
Linda poesia!
Beijinhos

Ninha disse...

ué, vc recebia? q coisa... então é estranho msm, mas pode ser tbm alguma coisa na config do meu blog, slá...

bjão! Bjão! Bjão!

Anônimo disse...

Você gosta do Anima Mundi?

Beijo,
Alice