sexta-feira, fevereiro 10, 2006

A Outra Ela

Ela me caçava
E me encontrava
Em todos os lugares
Onde eu pudesse estar

Me visitou em meu sono
Entrou no meu círculo de amigos
E interferiu na minha vida

Ela me beijava
Mas não havia língua
Pois seu interior era vazio

Apenas uma aparência
Um "parecer"
Prefiro perder a razão
A me deixar
Nos seus braços enlouquecedores

Prefiro não ser mordido
Me resguardar, me defender
Prefiro não mudar de vida
Prefiro meu canto só meu

Prefiro continuar a observar com firmeza
Prefiro continuar buscando
A energia que me fará pulsar
Com fervor, paixão e naturalidade



Safe Creative #0803010456788

3 comentários:

Nina Thunder disse...

Há mudanças que não valem a pena, mesmo.

Bjs bjs bjs

Rodrigo Santiago disse...

Né não?? :)

pri disse...

Amei tudo o que ví por aqui! vc é poeta mesmo, viu?!
beijao enorme