quinta-feira, setembro 08, 2005

Sem Vida

As pessoas não acreditam, e por isso não dá certo
Há muita resistência, e por isso não dá certo
A maior barreira é a descrença
Seja insistente, e o mundo vai embarcar na mesma loucura

Pessoas que não aprendem a andar
Pássaros que não aprendem a voar
Peixes que não aprendem a nadar
Plantas que não sabem respirar

Amantes que não amam
Lutadores que não lutam
Reis que não reinam
Servos que não prestam

Os rebanhos de gente são atores sem papéis
Autores sem histórias
Jogados no fundo do cenário, imaginação engavetada
Produzem e elegem eles mesmos seus heróis
Ejetados da consciência coletiva
Erupcionados na acne da adolescência e rebeldia

Seguir causas sem questionar
Praticar sem entender
Lembrar e não saber por quê
Sua biografia: milhões de páginas em branco

Disso é feito o mundo:
Alguns pastores de gente nos dizem o que fazer
Com sua memória milenar e restrita
Por isso amamos
Por isso lutamos
Por isso reinamos sob a insistência dos líderes
E a persistência dos que gritam incessantemente

Condicionar, lobotomizar, censurar
Livre, o pensamento aproveita e foge das cabeças do povo
Povo, um monstro esfomeado, guloso e ganancioso,
Com milhares de olhos e a metade disso em bocas esganadas
E se não fosse ordenhável, minerável, aproveitável,
Seria perfeitamente exterminável.

Ninguém sabe o porquê
Ninguém busca o porquê
Todos roem seus ossos contentes e rangem seus dentes
E enquanto não terminam, sabe-se
Não haverá o que pensar

O anterior passou, não existe mais
O próximo, quem sabe o que será?
Eu ou você, o próximo a partir
Não nos preocupamos
Nem com a nossa imortalidade
Tampouco com a mortalidade e a mortandade
De quem vive conosco


Enquanto multidões morrem no atacado,
Veja como o mundo é inseguro:
Lutamos todos os dias pra viver
Ataques naturais, gerra, fome, frio, radicalismo
Fundamentalismo e preconceito

Alguns sobrevivem no varejo
De nota em nota, contando o pouco que há pra compartilhar
Cantando o mesmo que há pra cantar
Sem hinos, sem bandeiras, sem governo, sem voto, sem próprio,

Sem vida.

Safe Creative #0802200438573

Um comentário:

Nina Thunder disse...

Perdoe-me o palavrão a seguir:
Pqp!
Era isso o que eu precisava ler hoje...e milhões de pessoas tb.
Tenha um excelente fds.
hugs e pax