domingo, julho 04, 2010

Minha Cabeça Mudou

Há dois posts atrás eu disse que eu queria que aquele fosse o último dia de uma vida normal.

E foi.

Algo entre o surrealismo e a riqueza invadiram minha cabeça de uma maneira que eu não consigo sequer conceber ou contar. Só sei o seguinte: aquele foi realmente o último dia de uma vida de indiferença, distância e incompreensão.

Por causa de uma busca, uma pergunta e uma excelente companhia (Manu), estou hoje em um mar de rosas...

Bom, não é exatamente um mar de rosas.

Vou compartilhar tudo de bom na hora certa. Mudar COMPLETAMENTE de vida tem lá seus percalços. Exige o fim de um ciclo e o início de outro, e isso implica várias perdas, interrupções e encontrar os novos "plugs" de energia positiva. Mudar é desgastante. Exige saber como se faz pra se alimentar nesse novo espaço.

Nesse momento, sou como um bicho mudando de habitat. Acho que um hipopótamo, que é o que somos em nossas cabeças: um bicho pesado e difícil de mudar seus hábitos, crenças e atitudes. Mas a nova década exige isso.

E vamos seguindo. Espero que suas escolhas te levem também pra um lugar sempre melhor do que o anterior, por mais que o anterior fosse já maravilhoso.

2 comentários:

Layla disse...

Mais um post perfeito ... adorei a descrição.
Bjs primo, saudades.

Natalia Xavier disse...

Gostei bastante do texto - estou tentanto tbm mudar...mas como vc disse somos hipopotamos mto das vezes!
Parabéns e continue escrevendo.