terça-feira, dezembro 13, 2005

Seguros

Você paga seguros? O que acha que acontece quando todos pagam seguros? Os riscos ocorreriam mais ou menos?

Não seria prudente para um corrupto que, se fosse dono de uma seguradora, conseguisse que os riscos acontecessem com freqüência razoável, para que sua empresa conseguisse mais clientes?

Por exemplo: seria conveniente que quadrilhas de roubos de carros estivessem associadas com seguradoras de automóveis? Será que isso já não acontece?

O seguro de um carro, anualmente, nas melhores condições, é de 1/3 do valor do automóvel. Em um ano, para um número de, digamos, 100 clientes, suponhamos que haja o roubo de 10 automóveis. 30 clientes pagam os 10 carros roubados, os outros 70 dão lucro bruto. Seria possível até pagar para uma quadrilha roubar carros que não fossem de sua seguradora, para conseguir peças sobressalentes, e para garantir que mais pessoas contratassem seguros.

É claro que os resultados financeiros são, na verdade, muito melhores do que estes. Great business!

7 comentários:

Nina Thunder disse...

Eu sempre digo isso pros meus amigos...e eles falam que eu tenho mania de "teoria da conspiração"..será que eles sabem fdo que eu estou falando ?
Acho que vc sabe.

Rodrigo Santiago disse...

Na verdade, o preço médio de um seguro gira entre 1% e 10% do preço do carro. E os roubos, menos de 1 a cada 1000 carros segurados. A cada 100 clientes, aproximadamente 10 são beneficiados de alguma maneira pela seguradora (perda total, colisão ou roubo). Isto é, 10 clientes têm que pagar o preço de corretagem e indenização de 1 carro, cuja média talvez gire em torno de 10% do preço do carro. A margem de lucro, nesse caso, nem é tão grande assim. Mas eu não tenho dados tão confiáveis. Pode ser um grande jogo, ou um péssimo jogo. Em ambos, eu consigo envolver ladrões de carro, tanto do lado do cliente, quanto da seguradora. Em ambos, os ganhos "negros" podem ser altos.

É bem por aí que podem rolar as coisas...

Rodrigo Santiago disse...

Corrigindo: as margens de lucro continuam muito boas.

Mas também não importa muito, uma vez que a associação entre seguradoras e bandidos seria lucrativa. São os incentivos.

Vanessa disse...

O único seguro que eu pago, aliás a Petrobrás, é o de vida! Calma, não me mate :P
Mas olha, muda ali o link do meu blog, seu coiso, já mudei há séculos :~

Beijão e vÊ se aparece!!!

Daiane disse...

Paga seguro ném!!
Tô cm xaudades!
ti amu :)

Luluzinha disse...

Isso tem cara de Freakonomics ... já leu ?

Saudades docê !!!!!

Semana que vem tô de férias no Rio, HÁ !!!!!!

Rodrigo Santiago disse...

Freakonomics? É um livrinho bem curioso... Foi uma boa influência, cooooommm certeza!

Como diz S. Levitt: "Os números não mentem. Temos apenas que saber fazer a pergunta certa." :)

Aeeeeee, seja bem vinda de volta!